logo
Latest Posts
Top
Jerusalém, Tel Aviv e Eilat

Jerusalém, Tel Aviv e Eilat

Ainda que uma jovem nação, Israel é dona de uma das culturas e história mais envolventes do mundo

Jerusalém, Tel Aviv e Eilat

Ainda que uma jovem nação, oficialmente fundada em 1948, Israel é dona de uma das culturas e história mais envolventes do mundo. Não por acaso, já que ali repousam algumas das mais importantes passagens do cristianismo, e para quem tem apreço pelo turismo religioso, a região é um mar de descobertas, afinal, aqui está Jerusalém, aqui Jesus Cristo fez pregações e sofreu a crucificação, e Moisés subiu aos céus. Em termos de atrações, há que se abrir espaço para algumas das riquezas espalhadas por suas grandes alamedas, como é o caso da Igreja do Santo Sepulcro, um dos locais mais sagrados da cristandade, já que ali, Jesus teria sido crucificado, sepultado e ressuscitado na Páscoa. Em sua face interna, o ponto mais visitado é, sem dúvida, o Altar da Crucificação de onde é possível acessar o Calvário, às Capelas de Adão e da Pregação da Cruz, além de vislumbrar as variadas pinturas retratando trechos bíblicos.

Numa caminhada por Jerusalém, outro lugar de grande valor turístico e religioso é a Via Dolorosa, localizada nas antigas ruas da cidade, e que se destaca por acolher o último caminho percorrido por Cristo. Bem identificada, a via se inicia no Portão de Leão e segue por um longo percurso com identificações através de estações, de forma que a última estação é na Igreja do Santo Sepulcro.  Para viagens ao passado em Jerusalém, o ponto de partida deve ser a Cidade Velha, onde a leste, está fincado o Monte das Oliveiras, palco para muitos dos ensinamentos transmitidos por Jesus Cristo, e também onde o viajante confere a Igreja de Todas as Nações e o Jardim Getsêmani, além de parte da Igreja Russa Ortodoxa de Maria Madalena. Outra parada é o Muro das Lamentações, último vestígio do Templo de Herodes, e espaço sagrado para o judaísmo, um lugar em que tradicionalmente são depositados pedidos por escrito.

A cerca de 35 km de Jerusalém estão as Cavernas de Qumrán, onde, de acordo com a história, foram descobertos os manuscritos do Mar Morto. Hoje os viajantes que desembarcam na região têm a opção de se hospedar nos luxuosos hotéis do entorno, e se divertir com um clássico banho no Mar Morto, já que em razão do alto teor salino, aqui você nunca afunda, apenas boia. Na toada das experiências diferentes você pode solicitar um bom banho de lama, repleta de sais minerais, e na sequência esfoliar a pele com a água do Mar. O resultado é fazer com que a pele rejuvenesça alguns anos. Bem próximo, outro atrativo é o Museu de Masada no Parque Nacional de Masada, um Patrimônio Mundial da Unesco, que reúne os resquícios do período em que a região serviu de refúgio para os judeus. Das ruínas da Antiga Fortaleza de Massada, originalmente construída pelo rei Herodes é possível observar o Mar Morto, e ao longo da caminhada você descobre o Palácio Norte, a casa de banho, trilhas e um acervo histórico.

Tão vibrante quanto a sua vizinha, Tel Aviv é um reflexo de modernidade israelita, e por seus arredores é possível se divertir com incursões adoráveis, a começar por sua extensão litorânea de 13 km, onde estão praias de cair o queixo. A mais comentada é a Gordon, talvez a mais agitada também, contudo, você pode encontrar refúgio em Hilton, frequentada em grande parte pelo público LGBT, ou ainda em Banana, muito querida por quem adora a vida boêmia regada com boa música. Longe do mar, o Porto de Tel Aviv guarda o lugar de onde se tem a melhor perspectiva do pôr do sol, e dali, você pode emendar com um jantar especial, ou, até mesmo, deixar a música rolar num dos bares moderninhos. As compras se animam no Mercado Carmel, chamado por muitos de coração deTel Aviv, e palco para artesanato, roupas, frutas e especiarias. Ainda que seja delineada com traços forte de modernidade, certamente, essa região não seria a mesma se não fosse Jaffa, considerada uma das cidades mais antigas do mundo, e um contorno em que você come muito bem os melhores sabores da culinária israelita. Como se fosse uma espécie de elo entre passado e presente, Jaffa tornou-se o endereço predileto de artistas e designers.

Intrigante como um todo, Israel é também uma nação de muitas facetas. E se você tem a oportunidade, deve conhecer todas elas. No norte, em Tiberíades, está o Mar da Galileia, que apesar do nome consiste em um enorme lago doce, onde segundo o Evangelho, Jesus teria sido batizado e iniciado pregações para pescadores. Sim, um lugar mágico, cercado de beleza e misticismo. No lado oposto, ao sul de Israel, quem domina o cenário turístico é Eilat, quase na fronteira com Aqaba, na Jordânia, e um destino maravilhoso para alguns dos melhores mergulhos da sua vida em pleno Mar Vermelho. Aliás, tamanha perfeição da coloração cristalina dessas águas, permite que Eilat seja um local perfeito para praticar mergulho com cilindro e snorkel, ou todos os outros esportes aquáticos de que se tem notícia, de kitesurf a parasail. Com infraestrutura de ampla qualidade, as praias de Eilat contam com chuveiros, espreguiçadeiras e beach clubs, e passar o dia inteirinho em uma delas é uma missão fácil. No entanto, devido a proximidade, não descarte conhecer a vizinha Petra, na Jordânia, que conquistou corações em todo o mundo ao resgatar a história quase perdida dos povos Nabateus. Por ali, o monumento O Tesouro e as lojinhas espalhadas por uma área desértica são o ponto alto, assim como, a possibilidade de passear no lombo de um camelo.

css.php